corrimento

Corrimento Vaginal

Você sabe o que é corrimento?

Se você é mulher, eu tenho certeza que já ouviu falar, ou até mesmo viveu situações de corrimento vaginal. Visto por algumas mulheres como um problema, devido a alguns estigmas sociais, a verdade é que as secreções vaginais são normais em todas as mulheres. No entanto, é preciso ter atenção com relação às características das secreções vaginais que, quando fora do padrão, podem indicar algum problema de saúde.

Quais as causas e sintomas do corrimento?

Há uma única causa para que o corrimento ocorra: o desequilíbrio na flora vaginal. Essa alteração do organismo pode ser causada por uma série de fatores, razão pela qual deve-se procurar o médico para identificá-los, de modo a preservar a paciente de complicações.

Relações sexuais sem uso de preservativos não é crime, tanto que sem elas não haveria reprodução, mas, sem dúvida alguma, a relação desprotegida expõe a mulher ao contato com microrganismos.

Outro problema é a falta de hábitos de higiene adequados e a exposição a alérgenos, que podem estar presentes em tecidos, cosméticos e outras substâncias que entram em contato com a vagina.

A situação pode ficar mais séria e, por isso, consultar o ginecologista é mandatório. A causa pode estar ligada a infecções por clamídia, HPV, gonorréia e tricomoníase, entre outros organismos. Pode estar associada, inclusive, a problemas dermatológicos, como a dermatite atópica, perda da eficiência imunológica e uma série de possíveis infecções.

Sintomas

Os sintomas característicos são o aumento da excreção vaginal, a mudança da cor do fluido, que, na condição normal, é branco, com aspecto neutro. Pode haver mau cheiro, principalmente na fase final do ciclo menstrual e após relações sexuais, ardor ao urinar e durante a relação sexual, além de dor pélvica e coceira na região.

Como é o tratamento do corrimento vaginal?

O tratamento a ser indicado vai depender do diagnóstico. Uma vez que esteja caracterizado o problema relacionado à excreção vaginal, é preciso identificar a que causa ela está relacionada.

Normalmente, quando a causa é a alteração do pH natural da vagina, a mais comum, o tratamento é feito com uso de medicamentos, que podem ser ministrados por via local ou oral, incluindo creme, gel e comprimidos.

É possível, também, prevenir o corrimento vaginal adotando algumas medidas simples, como hábitos de higiene adequados, evitar o consumo de álcool, fumo e antibióticos sem a indicação médica. Outras medidas envolvem evitar roupas íntimas feitas de tecidos sintéticos. Dormir sem roupa íntima contribui para oxigenar a região e é muito benéfico para a saúde vaginal. Não esquecer também de fazer sexo seguro e ter uma dieta equilibrada, que inclua verduras, legumes e frutas, não esquecendo de buscar orientação médica sempre.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho em ginecologia, obstetrícia e medicina fetal em São Paulo!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp